❤ Um Blog para quem curte a maternidade com afeto. ❤

quinta-feira, 8 de maio de 2014

Relato de Mãe/ Ariadne e Vênus.

Ariadne e Vênus. 

Maternidade, o meu relato.

Bem, acho que como toda mulher, eu desejava ser mãe. Mas eu tinha muitos outros planos antes disso, então dizia que só engravidaria lá pelos 32 anos. Era o que eu planejava, mas não foi o que aconteceu.

Quando descobri que estava grávida, entrei em choque. Fiquei confusa e triste, pois não era o momento. Já estava com 8 semanas de gestação quando descobri, e ainda estava usando o anticoncepcional (engravidei no intervalo da cartela, era pra voltar a tomar no 5 dia após o intervalo e eu só tomei no sexto dia). Fiz o Beta por fazer, não acreditava que estava grávida e quando vi o resultado... ai meu Deus... que susto!

Chorei muito. Sabe aquele choro de criança que chega a soluçar? Meu esposo me ouviu chorar e veio me acudir e quando contei o porquê de tanto choro, ele deu risada e se mostrou super tranquilo. Engraçado, ele estava em pânico tanto quanto eu. Mas me apoiou e tentou me tranquilizar.

Não gostava de dizer que estava gravida, pois não gostava da reação das pessoas (parece loucura, mas eu estava muito confusa). Os dias se passaram e eu fui fazer a USG e ao ouvir o coração de minha filha pela primeira vez, fez com que a mãe que existia em mim começasse a aparecer, a se libertar do medo e de todos os receios. 

Minha gravidez foi muito chata. Não tive aquele encanto que as gravidas tem. Não curti. Tive muitos enjoos, quase a gravidez toda, azia, prisão de ventre severa e muito mal humor. Foram 41 semanas de TPM. Não gostava nem de me olhar no espelho. Mas adorava sentir ela mexendo, chutando e adorava ficar conversando com minha barriga.

Sempre quis ter uma menina e seu nome seria Vênus. As pessoas ficaram preocupadas no início e me diziam que eu precisava estar preparada caso fosse um menino. Amaria da mesma forma, mas não pensava no assunto, pois sabia que era uma menina. Vênus, a minha menina, a minha deusa, a protetora de Ariadne.

Quanto ao meu parto, queria normal. Fiz meu pré-natal com uma médica que no final me abandonou. Ela tentou me fazer mudar de ideia para optar pelo parto cesárea várias vezes, mas eu fui irredutível. Então, no final da minha gestação, ela me disse que ia viajar e não faria meu parto. 

Sabe qual o médico que quis acompanhar meu parto? Nenhum! Teria que parir com um plantonista e no hospital que eu achasse vaga. Após passar 24 horas em trabalho de parto, me levaram para sala de cirurgia pra cair no bisturi, pois a medica disse que minha filha estava apresentando mudanças dos batimentos cardio-fetal, e ela temia que o bebê entrasse em sofrimento. 

Por mim, eu esperava mais um pouco, até porque esses médicos adoram dar desculpas pra fazer cesárea. Mas a médica, quando percebeu que eu queria esperar, falou com meu esposo, aí vocês já sabem o resultado. Caí na faca!



Nasceu uma criança linda e saudável. Que preenche meus dias e me faz virar criança. Que me faz carinho e diz que me ama quando vai dormir. Que é teimosa, e as vezes me tira a paciência, mas que quando sorri me faz derreter. Que sabe me ganhar sem fazer muito esforço e que me ama pelo que sou, mesmo quando brigo e ponho de castigo. Que me ama pelo simples fato de amar. Minha vida, meu tesouro, minha filha!!

2 comentários:

Greice disse...

Querida Ariadne, que encantador seu depoimento!!!! muito verdadeiro!!! pela sinceridade, verdade, amor e angustias que vc não quis esconder e nos passou uma forma muito simples de ver e conduzir as etapas da nossa vida!!! vc parece ser uma mulher incrivel! muito preparada e bem resolvida!!!
É uma pena que vc não tenha tido oportunidade de ter sua filhinha por parto normal... é uma experiencia linda, maravilhosa! Não digo isso porque já pari... falo por que sou medica e me especializando em ginecologia e obstericia e acredito em cada pedacinho que vc falou!!!! é muito triste pensar que essas coisas ainda acontecem, mas não desanime... se seu proximo parto for 2 anos apos o primeiro, tem tudo para ser normal!!!!! Se não for uma gravidez de risco, claro!!!!
Mas nem tudo é tão simples o quanto parece... eu não posso julgar o colega que fez seu parto pq não estava lá e tb não tenho acesso ao prontuario... maaaaas se vc fez um exame chamado carditocografia e realmente deu alteração nos batimentos do seu bebê tem q ligar o sinal de alerta, sim!!!
Mas espero que vc possa desfrutar do parto normal! é maravilhoso!!!! principalmente quando os maridos também participam! Bjos, tudo de melhor!!!

Shirley Nunes disse...

Esse relato de fato foi muito bonito pela sinceridade.

Postar um comentário

Quero saber de você, diga!