❤ Um Blog para quem curte a maternidade com afeto. ❤

quinta-feira, 13 de março de 2014

Mãe "moderna"de cidade do interior.

Mãe "moderna"de cidade do interior. É assim que eu me sinto.

Vou dar um depoimento, bem particular, de como eu enxergo a cidade onde eu moro (uma cidade tida como metrópole, mas com cultura bastante tradicional).

O que dificilmente será visto na minha cidade:

-Mães usando sling.
-Mães que amamentam em público.
-Famílias que saibam o que é parto humanizado.
-Famílias que saibam as principais orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e da SBP (Sociedade Brasileira de Pediatria) sobre bebês e crianças pequenas- Higiene, amamentação, alimentação, segurança etc.


O que é visto com frequência:

-Bebês que logo entram na mamadeira.
-Bebês mamando leite artificial e de vaca.
-Relatos de partos "normais" dolorosos e com episiotomia e com ocitocina sintética e sem acompanhante em maternidades lotadas etc.
-Todo tipo de crendice a respeito de coto umbilical, soluços, nascimento de dentes, aprendizagem da fala e lá vai...
-Do jeito que a vovó fazia, assim fazem as mães, do mesmo jeito!!

Deu pra se ter uma noção, né?

Um dia quando me contaram que para o coto umbilical cair e o umbigo ficar "certinho" tinha que ser colocada uma moeda em cima do umbigo do bebê, eu quase tive um troço!! (Nessa hora, você não sabe se explica que é perigoso pegar uma infecção, se fica espantada, ou com raiva de fazerem isso com um bebezinho.)

É cada coisa...

Mais exemplos:

Para a criança falar mais rápido, dá um chá numa cuia de cabaça.
Para passar o soluço, cola uma fitinha vermelha na testa do bebê e bá-blá-blá.

Fora as questões religiosas, que eu não vou comentar aqui.

Eu me sinto aquela mãe, com muita vontade de compartilhar informações úteis, com embasamento científico, com respaldo de profissionais voltados para o tratamento de temas da infância (psicólogos, médicos, doulas, blogueiras ativistas da criação com afeto, nutricionistas etc.)

Não é fácil estar num deserto, o deserto da desinformação...

Vou conversando, aos poucos, com as mães que eu conheço, tentando desmistificar alguns pontos, combatendo tabus, num trabalho de formiguinha, bem longe do que deveria ser o ideal, sem muita pretensão, apenas com vontade de passar a diante uma informação útil, diferente, sei lá...

Então, na minha cidade, se eu uso sling, eu sou vista como uma extra-terrestre! Se eu amamento em público: Nossa, que horror! Se eu resolvi prolongar a amamentação até os 2 anos: Jesus, o mundo esta perdido! Se minha filha nunca tomou mamadeira: coitadinha desta criança! Se eu a deixo brincar com carrinhos e "brinquedos de menino": Que mãe sem noção!

É dose, viu? Vou remando contra maré mesmo... Certa de que estou certa!! kkkkkkk

Talvez por isso eu curta tanto a internet e os grupos de mães ativistas, empoderadas, que buscam informação, compartilham tudo de legal em que acreditam. Eu adoro!

Por isso, estou eu aqui, humildemente, com meu blog, curtindo e compartilhando a maternidade, do meu jeito, mas sempre buscando passar adiante algo de útil, de inspirador, de transformador.

Um abraço forte àqueles que me impulsionam
e que curtem o blog comigo!! Agradeço muito!! :D   (Mama)





Um comentário:

Pattricia Pitombo disse...

Paula, sou sua fã...eh assim mesmo querida que a gente vai remando contra a maré e fazendo a diferença. Pode crer que vc faz a diferença... Bjsss,

Postar um comentário

Quero saber de você, diga!